Partido Interno, Partido Externo e Prole - O que são as divisões de classe do livro 1984? < George Orwell < Duplipensar.net Português do Brasil  English 
 

 
Partido Interno - Partido Externo - Prole Divisões de classe do livro 1984 Partido Interno - Partido Externo - Prole Divisões de classe do livro 1984 Partido Interno - Partido Externo - Prole Divisões de classe do livro 1984 Partido Interno - Partido Externo - Prole Divisões de classe do livro 1984  


Entenda as diferenças entre o Partido Interno, Partido Externo e a Prole Publicado em 14.07.2004




Publicidade


Na obra-prima de George Orwell, os 300 milhões de habitantes do megabloco da Oceania eram divididos em três classes sociais. O Partido Interno (2%); Partido Externo (13%) e a Prole (85%).

O Ingsoc, o Partido, chegou ao poder após uma revolução. Seu líder-supremo era o Grande Irmão (Big Brother). Os 15% da população registrados no Partido eram dividido hierarquicamente em duas classes. No Partido Interno estavam os melhores postos e os membros pertencentes às classes mais altas. Já o Partido Externo era formado por funcionários secundários como o protagonista Winston Smith.

A luta das classes é a mesma do mundo real se compararmos os cargos da Igreja, exércitos e partidos políticos. A casa de um membro do Partido Interno como O'Brien não sofria os apagões e privações de consumo de produtos de segunda classe como Winston, Júlia e Syme era obrigados a aceitar. A prole, por aceitar qualquer coisa e não oferecer perigo real ao Partido não possuía teletelas em seus lares.

A guerra era a culpada pela escassez e as condições de vida do Partido Externo. As proles não precisavam de muita explicação. Eles só queriam ser felizes e morar tranqüilamente na miséria onde nasceram. O controle do estado visava apenas os membros do Partido. Indivíduos perigosos como Winston e você.

O objetivo do Partido era suprimir a individualidade com o propósito de destinar toda a vida dos cidadãos aos seus interesses. Para manter a população entorpecida e influenciada eram freqüentes os eventos com fachadas políticas e patrióticas. Os "Dois minutos do ódio" e as semanas especiais faziam as pessoas esquecerem suas vidas e amar apenas ao Grande Irmão. Movimento essencialmente parecido com as seitas religiosas. Aquele que não participasse era acusado de cometer crimidéia, e, portanto um perigo à segurança nacional. O destino para os que fossem acusados de cometer crimidéia era o mesmo: ser vaporizado e virar impessoa.

A prole vivia em condições precárias. Comparada aos membros do Partido Interno, a prole tinha mais liberdade pois estavam longe do alcance das teletelas e da Polícia do Pensamento. O sistema punia-os apenas pelos crimes comuns e não com a crimidéia, pois não havia o perigo que isso acontecesse.

Somente na região dos proles se preservaram registros do passado. É nesta região que Winston compra seu caderno, conhece o antiquário e aluga o quarto para ter, por um breve período de tempo, uma vida a dois. Nestas áreas encontram-se livros, móveis, prostituição e bebidas alcoólicas, principalmente cerveja. Um membro do partido não deveria andar por estas áreas.

Livro citado pelo autor do artigo:
Livro 1984 - Edição Comemorativa - GEORGE ORWELL
Nova edição com apêndice da Novilíngua. 1984 nnão é apenas mais um livro sobre política, mas uma metáfora do mundo que estamos inexoravelmente construindo. Invasão de privacidade, avanços tecnológicos que propiciam o controle total ...


Leia mais em: Resumo do livro 1984 de George Orwell
Saiba mais sobre o livro 1984 de George Orwell
Saiba mais sobre a Biografia de George Orwell
Saiba mais sobre George Orwell

O que é Duplipensar?
O que é Teletela?
O que é Novilíngua?
O que é O Grande Irmão?
O que são os Megablocos?