Capa » George Orwell » Artigos

  O Ingsoc na sociedade da informação
or: Paula Lameu - Publicado em: 21.06.2003
Estamos comemorando o centenário de nosso patrono do Duplipensar.net. Há algum tempo as pessoas estão descobrindo elementos que George Orwell já havia imaginado (ou previsto?) em sua obra 1984.

Além do termo Big Brother, que ninguém sabe ao certo de onde veio, apenas que é o nome de um programa que uma rede nacional está fazendo a versão brasileira acrescentando um terceiro “B” ao título, Orwell apresentou muitos outros nomes e conceitos que estão presentes em nosso dia-a-dia e que poucos percebem e pensam à respeito.

O princípio do programa retrata a função do Big Brother, ou “Grande Irmão”. Esse indivíduo intrigante que todos acreditam que existe, mas ninguém nunca viu, observa e regula o comportamento da sociedade. Da mesma forma o telespectador observa os participantes do programa e decide qual a punição ou prêmio que os envolvidos receberão.

A figura do grande irmão representa o controle e a punição daqueles que não procedem adequadamente. Porém, no livro, todos os cidadãos têm plena consciência , pois possuem em suas casas “teletelas”, objetos que os monitoram em todos os ambientes e a qualquer deslize, a “policia do pensamento” é chamada e você é punido.

No programa, isso é mais implícito, pois os participantes têm consciência, mas não são pegos por câmeras à todo momento, elas estão escondidas. Por onde o grande irmão toma conhecimento das atitudes das pessoas? Pela teletela. Ela é a grande arma contra a indisciplina e a desordem de acordo com os preceitos do BB. Ela é quem vigia, quem interliga e quem diz como agir dentro daquela sociedade, impondo regras e padrões.

Mesmo tendo sido escrito há muito tempo atrás, a idéia continua atual e refletindo bem é quase real.

Liberdade é Escravidão – Os indivíduos possuem “teletelas” em suas casas que “ainda” não os observa e “ainda” não os retrata para um possível Grande Irmão. Mas ela já nos dita regras de dizer e de agir, de como viver tranqüilamente em sociedade.

Guerra é Paz – As nações estão se unindo em blocos para se fortalecer economicamente e pegar carona no desenvolvimento dos outros. E, ao mesmo tempo, essas nações divergem de opiniões e estão lutando entre si contra os próprios interesses.

As diferenças histórico, político, sociais, econômicas,. culturais e religiosas incomodam e a única forma delas enxergarem seus erros é mostrando aos “errados” quão bom são os outros regimes. Não há maneira mais rápida de se fazer isso do que pela imposição.

Ignorância é Força – Ao colocar uma informação no computador, posso sem querer trocar uma data, um nome, uma localização. Arquivos inteiros podem ser corrompidos e até apagados. Quem irá contestar, daqui à cem anos se aquilo que foi digitalizado estava correto? Onde estarão as provas do contrário? E se o grande banco de dados “der pau”, para onde vai a história?

Quem domina o passado, domina o presente. Quem domina o presente, domina o futuro.

or: Paula Lameu - Publicado em: 21.06.2003
 
 

  [+} Para Saber mais

  
 

1984
Obra-prima de George Orwell. [$]










   Canais
  1 literatura
  2 miniver
  3 quarto 101
  4 outra versão
  5 teletela
  6 principal
  7 dupliarquivo
 
    
   
[+] Envie esta matéria: